Home / Empreendedorismo /

Como e por que ser um MEI – Micro Empreendedor Individual?

Como e por que ser um MEI – Micro Empreendedor Individual?

by Grupo B-Leven

O desemprego e a falta de melhores oportunidades, para quem já está no mercado de trabalho, vem levando inúmeras pessoas a trabalharem por conta própria. Muitos descobrem ter talentos — como para vendas, por exemplo — que nem imaginavam ter. Quando alguém descobre que é um bom vendedor, também deve cogitar em como ser um MEI para registrar seu negócio, formalizando-se.

MEI ou Microempreendedor Individual foi uma forma que a lei brasileira encontrou para tirar inúmeros trabalhadores da informalidade. Por isso, no ano de 2008 foi sancionada a Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, que criou condições particulares para atender a essas pessoas.

Assim, aqueles que trabalham como vendedores ambulantes, cabeleireiros, costureiras, donos de pequenos comércios e outras atividades passaram a ter a oportunidade de trabalhar mais tranquilos. Inclusive, as atividades ligadas às vendas diretas estão previstas para a legalização como MEI.

Como ser um MEI?

Nem todas as atividades comerciais se encaixam na condição de MEI. Por isso, é preciso consultar as profissões permitidas e, caso a sua não esteja incluída na lista por alguma especifidade, tente escolher uma que mais se adéque à sua atividade de vendas.

Para se tornar um MEI, tudo o que você precisa fazer é se inscrever pela internet no Portal do Empreendedor. O registro é muito simples, gratuito e basta ter em mãos seus documentos pessoais: CPF, documento de identidade, título de eleitor e endereço completo.

Profissional liberal x MEI

Um dos maiores interesses em legalizar suas vendas é contribuir para Previdência Social, ter uma segurança quanto à aposentadoria e no caso de doença. Pessoas que trabalham no ramo de vendas diretas podem optar por contribuir como autônomas. No entanto, não é um bom negócio, pois a alíquota é de 20% sobre o salário para contribuintes individuais e facultativos, enquanto como MEI essa alíquota é reduzida para 5%.

Você pode vender até R$ 60 mil/ano e não pagar IR

Elabore um plano de negócios para presumir quanto suas vendas lucrarão de início, pois como MEI você precisa saber se sua empresa entrará no mercado faturando mais do que R$ 60 mil por ano.

Isso é muito importante, pois o microempreendedor individual só é isento de pagar Imposto de Renda quando seus lucros não ultrapassam essa margem. É bastante vantajoso para os vendedores que ainda estejam começando. Mas se você acha que seu lucro será superior a isso, então opte por abrir uma micro empresa ou empresa de pequeno porte.

Vendedor MEI paga menos impostos?

Alguns dos fatores que mais desanimam um vendedor microempresário a registrar sua atividade são a burocracia e os impostos. Porém, você que decide se tornar MEI tem todos os seus deveres tributários resumidos em um único documento a ser pago: o Simples Nacional.

Você pode pagar sua guia em qualquer agência bancária ou casa lotérica por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional. O próprio microempreendedor pode fazer a emissão mensal dessa guia, pelo Portal do Microempreendedor, ou pode procurar auxílio gratuito do SEBRAE.

MEI pode contratar um funcionário?

Caso suas vendas estejam crescendo muito rápido, como MEI você tem o direito de contratar um funcionário a um custo muito mais baixo. Você fará a contribuição previdenciária de 3% e para o FGTS de 8% sobre o salário-mínimo, o que dá um total de R$96,80. Além disso, é claro, terá de pagar o salário do seu funcionário que, por sua vez, terá de contribuir com 8% desse valor para a Previdência.

MEI tem apoio do SEBRAE?

Um bom vendedor está sempre em busca de aprimorar suas habilidades por meio de cursos, workshops e palestras. O SEBRAE é uma instituição governamental que tem o objetivo de apoiar microempreendedores e entre seus cursos oferece várias oportunidades de aprimoramento para vendas, todas gratuitas e on-line. Além de tudo isso, a instituição também conta com consultoria contábil gratuita para MEI.

Como você viu, se com suas vendas você fatura até R$ 60 mil anuais, não há nada tão vantajoso como ser um MEI. Por isso, não perca tempo em registrar seu negócio e aproveitar todas as vantagens que essa condição pode oferecer.

Gostou do conteúdo? Então assine nossa newsletter para continuar por dentro do mundo do empreendedorismo!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *